top of page
Buscar
  • aracajucdl

Vendas no Natal devem movimentar R$ 74,6 bilhões na economia, estimam CNDL/SPC Brasil

Data vai levar quase 132,9 milhões de consumidores às compras. Presentes devem custar em média R$ 138. Roupas, perfumes/cosméticos, calçados e brinquedos lideram o ranking dos presentes

O Natal é a principal data comemorativa do ano e deve movimentar as ruas de todo o país, levando mais de 132,9 milhões de consumidores às compras. É o que aponta pesquisa realizada pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), em parceria com a Offerwise Pesquisas. De acordo com o levantamento, o Natal deste ano deve injetar R$ 74,6 bilhões na economia.

Entre os que não vão presentear, 27% dizem não ter dinheiro, 17% não gostam ou não têm o costume e 15% estão endividados e irão priorizar o pagamento de dívidas.

Os principais presenteados serão os filhos (60%), a mãe (48%), o cônjuge (44%) e o irmão(a) (28%). Além disso, 64% pretendem comprar presentes para si mesmo neste Natal. Estima-se que 104,6 milhões de pessoas devem ir às compras neste ano com o objetivo de se auto presentear.

Em média, os consumidores pretendem comprar 4 presentes no Natal para dar a terceiros e o ticket médio será de R$ 138. Com isto, estima-se movimentar na economia aproximadamente R$ 74,6 bilhões em vendas.

“O brasileiro tem a tradição de presentear os familiares e amigos e esse ano não será diferente. O período promete movimentar as ruas de todo o país e o comércio conta com as vendas. A expectativa do setor é boa e o comércio está preparado para aproveitar o melhor período de vendas do ano”, destaca José César da Costa, presidente da CNDL.

Roupas, perfumes/cosméticos, calçados, e brinquedos lideram o ranking dos presentes

No Natal, os produtos mais procurados para presentear serão: roupas (60%), perfumes/cosméticos (37%), calçados (36%), brinquedos (33%) e acessórios (21%).

De acordo com os consumidores que presentearam no Natal de 2022, 37% pretendem gastar mais nas compras de presentes este ano, 30% a mesma quantia e 22% menos.

Entre os motivos para gastar menos no Natal deste ano, os consumidores destacaram: 33% querem economizar, 30% estão com o orçamento apertado, 23% têm outras prioridades de compra e 19% não conseguiu economizar dinheiro.

Por outro lado, entre os que pretendem gastar mais, 39% dizem que os preços estão mais caros, 35% darão um presente melhor, 26% darão mais presentes e 23% economizaram ao longo do ano.

 

Compras serão realizadas principalmente nas lojas físicas. Sites internacionais ultrapassam os nacionais na preferência dos consumidores online

As lojas físicas seguem na preferência dos consumidores para realizar suas compras de final de ano. De acordo com a pesquisa, 76% pretendem realizar compras nos canais físicos, principalmente nas lojas de departamento (38%) e em shopping center (31%). Enquanto 50% pretendem fazer compras pela internet, que representam 81,4 milhões de consumidores.

Considerando aqueles que farão compras online, 7 a cada 10 presentes devem ser comprados por este canal (68%). Sendo que 78% devem utilizar os sites, 70% os aplicativos e 19% o Instagram.

Os sites internacionais ultrapassaram os sites nacionais na preferência dos consumidores que pretendem comprar os presentes online. De acordo com os entrevistados, 65% pretendem comprar os presentes de Natal em sites de lojas internacionais, 55% em sites nacionais, 44% em lojas de departamento e 34% nos classificados de compra e venda de produtos novos e/ou usados.

Na percepção da maioria dos consumidores (55%),os preços dos presentes deste ano estão mais caros que do ano passado, já 28% acreditam que estão na mesma faixa de preço e 10% que estão mais baratos.

Os consumidores também estão atentos aos preços, 82% pretendem fazer pesquisa de preços antes das compras dos presentes. Quando se trata da escolha do estabelecimento onde pretendem adquirir os presentes, 51% são influenciados pelo preço, 39% pelas ofertas e promoções, 25% pelo valor do frete e 24% pelo prazo de entrega.

PIX e Cartão de crédito parcelado serão principais formas de pagamento. Número médio de parcelas será de 4,5

As principais formas de pagamento dos consumidores nas compras de Natal serão: PIX (47%), cartão de crédito parcelado (44%), dinheiro (34%) e cartão de débito (31%).

Entre os que pretendem pagar parcelado, o número médio será de 4,5 parcelas, o que significa que o consumidor pagará a última prestação em abril de 2023.

De acordo com os consumidores, 48% pretendem parcelar as compras para ter condições de comprar todos os presentes, 41% afirmam que mesmo tendo condições de pagar à vista, preferem pagar desta forma para garantir sobra de dinheiro no orçamento e 34% para poder comprar presentes melhores.

METODOLOGIA

Público-alvo: Consumidores das 27 capitais brasileiras, homens e mulheres, com idade igual ou maior a 18 anos, de todas as classes econômicas (excluindo analfabetos) e que pretendem comprar presentes para o Natal.

Método de coleta: pesquisa realizada via web e pós-ponderada por sexo, idade, estado, renda e escolaridade.

Tamanho amostral da Pesquisa: 755 casos em um primeiro levantamento para identificar o percentual de pessoas com intenção de comprar presentes no Natal. Em seguida, continuaram a responder o questionário 633 casos, que tinham a intenção de comprar presente no Natal. Resultando, respectivamente, uma margem de erro no geral de 3,6 p.p e 3,9 p.p para um intervalo de confiança a 95%.

Período da coleta dos dados: 19 a 27 de outubro de 2023.

3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page