Líderes dos Sistema CNDL realizam Assembleia Geral Ordinária em Brasília

Representantes de todo o país definem pontos estratégicos para atuação das entidades nos próximos anos

Foto -

Foto -
A Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) realizou nesta quinta-feira (18), em Brasília, sua Assembleia Geral Ordinária (AGO) com a presença de líderes de FCDLs e CDLs de todo o país. A reunião determinou temas fundamentais para os próximos passos do Sistema, como a previsão orçamentária, o Dia de Liberdade de Impostos, os eventos Construção de Líderes e NRF 2019, e atualizações estatutárias.

O presidente da CNDL, José César da Costa abriu o evento com o balanço das atividades realizadas nos sete primeiros meses de gestão. “Foram mais de cem reuniões com parlamentares, ministros, autoridades e entidades ao longo desse período e ainda há muito a ser feito. Procuramos representar o varejo com o cuidado que merece, já que o setor representa 73,2% do Produto Interno Bruto e é um dos motores da recuperação econômica nacional”, ressaltou Costa.

Foto -
Edivaldo Cunha e Gilson Figueiredo, ambos respectivamente presidente e tesoureiro da FCDL/Sergipe, marcaram presença na Assembléia Ordinária da CNDL em Brasília, representando os delegados distritais do Estado, com o debate, discussão e aprovação de vários temas ligados à entidade nacional dos lojistas.

Na foto ao lado, o presidente Edivaldo Cunha, acompanhado de Gilson Figueiredo, do presidente da CNDL, José César da Costa e o também presidente da FCDL/Paraíba.

Ao falar sobre o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), Roque Pellizzaro, presidente da entidade, destacou a importância dos indicadores e estudos desenvolvidos pelo bureau. “Estes materiais são fundamentais para entender cada momento econômico do país e como os brasileiros enfrentam os períodos. Para se ter ideia, começamos com uma economista part-time e atualmente nossa equipe é composta por seis pessoas que produzem as pesquisas e analisam os dados, fazendo os recortes que possibilitam uma leitura adequada do cenário brasileiro”, explicou Pellizzaro.

Eventos – O superintendente da CNDL, Marco Antônio Corradi, apresentou alguns dos eventos e atividades previstos para a gestão vigente. “Teremos importantes momentos e muito trabalho para os próximos meses. Entre eles, os principais são NRF 2019, dois encontros de comunicadores, dois encontros de presidentes de FCDLs, Fórum Nacional do Comércio, seis reuniões de diretoria, duas reuniões do conselho fiscal e uma assembleia”, disse Corradi.

Políticas Públicas 4.0 – O novo convênio firmado entre CNDL e Sebrae, que dará continuidade às atividades iniciadas no Programa Nacional de Desenvolvimento do Varejo (PNDV) foi apresentado aos diretores do Sistema. O projeto percorrerá o Brasil ao longo de dois anos levando qualificação a líderes para atuarem como protagonistas na proposição de políticas públicas relevantes para o setor.

Também estão previstos eventos e debates sobre o varejo nos quatro cantos do país. Além dessas atividades, serão realizados estudos e pesquisas que apoiarão a criação de um sistema integrado e informatizado, reunindo informações sobre políticas públicas de interesse do setor em andamento local e nacionalmente.

Dia de Liberdade de Impostos – A CDL Jovem apresentou os resultados da última edição e destacou a continuidade do Impostossauro, personagem que traduz a carga tributária brasileira: feroz e arcaica. A iniciativa pretende chamar a atenção para os altos tributos pagos pela população.

Neste dia, as empresas que aderem à ação comercializam produtos e serviços sem a aplicação das taxas. Os empresários pagam normalmente os impostos, mas não os repassam para os clientes. Vale lembrar que o Dia de Liberdade de Impostos é um momento de reflexão sobre o peso da carga tributária: o brasileiro trabalha cerca de 150 dias por ano somente para pagar tributos.

Estatuto – A reunião atualizou pontos relevantes e incorporou ao texto a governança corporativa, conjunto de processos por meio do qual uma empresa ou entidade é dirigida, prática já executada pela CNDL. Também inclui o Relacionamento Institucional e Governamental (RIG), uma das bandeiras do Sistema para a proposição de políticas públicas efetivas para o setor de comércio e serviços.